Em 30 dias, embarcações devem parar de atracar no Porto da Tiradentes, em Santarém

Porto do D.E.R recebe serviços de adequação para virar ponto de atracação dos barcos. Donos dos veículos têm prazo para avisar passageiros da mudança.
Porto da Praça Tiradentes não oferece a estrutura adequada para o fluxo de cargas e passageiros — Foto: Adonias Silva/G1

Os donos de embarcações que atracam no porto improvisado em frente a Praça Tiradentes em Santarém, no oeste do Pará, têm 30 dias para avisar aos passageiros que farão a mudança de ponto para o porto do D.E.R, no bairro da Prainha. O prazo foi definido em reunião realizada esta semana entre Secretarias Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) e Infraestrutura (Seminfra) com os representantes das empresas.

O porto do D.E.R já recebe serviços de adequação e melhorias em toda a estrutura para receber as embarcações. No pátio de estacionamento, a equipe de manutenção concluiu os serviços de sinalização horizontal, organização dos pontos de táxi e mototáxi, separando dos passageiros os veículos que operam cargas, além da adequação na estrutura da atracação das embarcações com a colocação dos pontões que foram deslocados da Praça Tiradentes.

“Nós reunimos com os operadores das embarcações que atuam na Praça Tiradentes, ouvimos solicitações e demandas para a necessidade de adequação lá do porto para operação tanto dos ferry boats quanto dos barcos. Na reunião, ficou entendido um prazo de 30 dias para que eles informem aos passageiros e o prazo também que a SMT e Seminfra esperam operar em plena totalidade com todas as embarcações”, explicou o secretário de Mobilidade e Trânsito Paulo Jesus.

Em Santarém, porto do D.E.R recebe serviços de adequação para receber as embarcações — Foto: Divulgação

Dois ferry boats e três embarcações que atuavam na Praça Tiradentes já foram realocados definitivamente para o D.E.R, além das embarcações de uma empresa que já realizam a atracação no bairro Prainha.

Além da adequação do novo porto, a SMT também realiza um estudo de ajuste nas rotas dos ônibus para facilitar o deslocamento ao ponto de atracação dos barcos.

Historicamente, o porto da Praça Tiradentes, à frente da cidade, é improvisado e não demanda da estrutura necessária para receber o fluxo de cargas e passageiros que chegam e saem de Santarém por meio de embarcações.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1 Santarém Pará

waldemir

Radialista/Blogueiro,

Um comentário em “Em 30 dias, embarcações devem parar de atracar no Porto da Tiradentes, em Santarém

Fechado para comentários.