Balsa atinge e derruba casa na Vila Arigó, em Santarém; ninguém ficou ferido

Acidente ocorreu na noite de sábado (27). No momento da batida, três adultos e uma criança estavam dentro da casa.
Casa ficou totalmente destruída após o acidente — Foto: Jaderson Moreira/TV Tapajós

Uma casa localizada às margens do rio Tapajós, na área conhecida como Vila Arigó, no bairro Prainha, em Santarém, oeste do Pará, foi atingida por uma balsa no início da noite de sábado (27). A casa ficou totalmente destruída, mas apesar do susto, nenhuma das quatro pessoas que estavam no local no momento do acidente ficaram feridas. Nesta segunda-feira (29), foi feito um acordo entre Wuilame Batista Rufino, dono da casa, e a empresa Unirios, dona da balsa.

De acordo com o capitão tenente da Marinha, Alessandro de Matos, após receberem a notícia a inspeção naval foi até o local e verificou que houve apenas danos materiais. “Foi realizada a perícia no local e também na embarcação. No outro dia foi realizada novamente outra perícia na balsa para verificar as causas e consequências e foi aberto um inquérito administrativo”, explicou o capitão.

Segundo a Marinha, ainda não se sabe as causas do acidente, mas no momento da colisão havia oito tripulantes na balsa, que era conduzida pelo comandante. O auxiliar de manobra apresentou índice positivo de alcoolemia (0.31 miligrama).

“Quem estava conduzindo a embarcação era o comandante, que não foi constatado alcoolemia, mas um outro tripulante teve o teste positivo, porém no nível administrativo, ou seja, o índice não era elevado. Esse teste e o tripulante foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil para esclarecimentos”, ressaltou o capitão.

A embarcação envolvida no acidente seguiu viagem para Belém (PA) e deve ser periciada novamente quando retornar da viagem, e os tripulantes serão chamados para depor.

Wuilame Rufino morava na casa há 17 anos; no momento da colisão ele e mais três pessoas estavam no local — Foto: Jaderson Moreira/TV Tapajós

“Eles disseram que vão pagar o que perdemos, mas eu não quero mais morar aqui na beira. Disse que quero um terreno para morar em outro lugar. Eles vêm até aqui fazer um relatório do que perdemos”, disse o dono da casa que morava no local há 17 anos.

De acordo com a advogada de Wuilame, Francisca Ivete Oliveira, após o acidente a família foi levada para um hotel. “Amanhã (terça-feira) às 9h vou a uma reunião no escritório da Unirios para acertar o que será feito. Depois do acidente, a família do meu cliente foi levada para um hotel, mas não deram jantar a eles, que estavam até descalços porque perderam tudo. Agora eles estão providenciando um lugar pra eles ficarem”, disse.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1 Santarém Pará

* Colaborou Jaderson Moreira, da TV Tapajós.

waldemir

Radialista/Blogueiro,