Força Área suspende buscas a monomotor que desapareceu com dois no oeste do Pará

Voos totalizaram 36 horas em uma área de 3.172 km². Aeronave desapareceu no dia 12 de abril, e a família do piloto segue nas buscas.
Tassiano dos Santos Fernandes e o piloto Leonardo Pereira Machado estavam a bordo do monomotor Cessna AirCraft-210L — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após 36h de voos, a equipe da Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu as buscas ao monomotor que desapareceu no dia 12 de abril com duas pessoas no Pará. A área da operação se concentrou entre os municípios de Alenquer e Monte Alegre, no oeste do estado.

A suspensão da operação ocorreu na quarta-feira (24) após a equipe cumprir quatro padrões de buscas, de acordo com protocolos internacionais, na área total de 3.172 km² – o que equivale a mais de 3 mil campos de futebol. As buscas iniciaram no dia 20, com média de 7h de voos diários.

De acordo com a FAB, a área é de mata fechada e região montanhosa, e esses fatores dificultaram a observação visual das equipes de busca e salvamento.

A missão foi coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Manaus (Salvaero), equipada com a aeronave SC-105 Amazonas, que tem tecnologia avançada para essas ações, como o sistema eletro-óptico de busca de imagem e por espectro infra-vermelho capaz de detectar calor em áreas remotas.

Aeronave SC-105 Amazonas tem tecnologia avançada para fazer operações de buscas e salvamentos — Foto: Força Aérea Brasileira/Divulgação

Família faz buscas

Ao G1, a família de um dos desaparecidos, o piloto Leonardo Pereira Machado, lamentou a FAB não conseguir localizar a aeronave e informou que continua nas buscas.

Na quarta-feira (24) foram feitos voos particulares próximos ao rio Jari e Ipitinga. Também pelos rios equipes se dividiram para procurar os desaparecidos ou vestígios da aeronave.

O desaparecimento

O avião monomotor Cessna AirCraft-210L, de prefixo PR-RAW, desapareceu no dia 12 de abril, após decolar de Jacareacanga, no sudoeste do Pará com destino a Laranjal do Jari, no Amapá. As buscas se concentram entre os municípios de Alenquer e Monte Alegre, onde foi rastreado pela última vez o sinal de celular do piloto.

Mapa mostra pontos de decolagem, de onde foi rastreado o último sinal do celular e do destino final da rota de voo — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Informações repassadas por uma operadora de celular à família do piloto Leonardo Pereira Machado são de que houve rastreamento do sinal no dia 12, às 12h54 na região do município de Uruará, e às 13h57 em Monte Alegre. Depois, o sinal não foi mais captado.

A informação foi confirmada ao G1 pela esposa do piloto Leonardo Pereira Machado. Além do piloto que é natural do estado de Goiás, viajava na aeronave o itaitubense Tassiano dos Santos Fernandes.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1 Santarém Pará


waldemir

Radialista/Blogueiro,