Tarifa de R$ 3,40 é proposta por empresa habilitada na licitação do transporte público em Santarém

Resende Batista LTDA apresentou o valor nesta segunda-feira (7) durante abertura do terceiro envelope da licitação.
Foto: Divulgação/Ascom (PMS)

A terceira etapa do processo licitatório de concessão do transporte público em Santarém, no oeste do Pará, ocorreu nesta segunda-feira (7). A Resende Batista LTDA, única empresa habilitada para essa fase, apresentou proposta de R$ 3,40 para tarifa nos coletivos. O prazo determinado para concessão dos serviços do transporte coletivo urbano no município é de 20 anos.

Esta última fase do processo licitatório, que consistiu na abertura do envelope com o valor da tarifa, ocorreu no Theatro Municipal Victória. A partir de agora, caberá ao prefeito Nélio Aguiar (DEM) sancionar ou não a proposta. O presidente da comissão de licitação, Roberto Lavor, explicou que o Conselho Municipal de Transporte também vai analisar a possível futura tarifa.

Ao G1, em setembro de 2018, o prefeito havia informado que a tarifa final não ultrapassaria R$ 3,40, mesmo estando no edital a tarifa de R$ 3,78 como valor máximo. Nélio disse ainda que a tarifa não será reajustada logo após a conclusão da licitação, porque a empresa vencedora do certame terá ainda o prazo de seis meses para começar a operar no serviço de transporte coletivo.

Preço unificado e novidades

Pelo plano de trabalho da empresa Resende Batista, o preço será único em todas as rotas urbanas de Santarém, incluindo a rota Alter do Chão, que atualmente tem preço diferenciado do restante cobrado no município.

Dentro desse prazo a empresa terá de fazer adequações para que os veículos possam atender toda demanda de passageiros. “É uma empresa local, ela apresenta documentação necessária para proposta de trabalho. Hoje é uma empresa pequena e que vai passar a executar todo o sistema de transporte do município. Acredito que a empresa cumprirá tudo isso”, informou Roberto Lavor.

Caso a Resende Batista não cumpra as determinações para iniciar a operação com 100 ônibus em Santarém, pagará multas. Os veículos têm que ter idade média de 3 anos e meio.

Ainda conforme a comissão de licitação, um aplicativo vai mostrar onde o horário dos ônibus e onde os veículos estão naquele momento facilitando o acesso dos passageiros.

O vereador Paulo Gasolina (DEM) vai entrar com recurso junto à prefeitura com a justificativa de que o valor é alto e acabaria prejudicando a população, principalmente a pessoas carentes que utilizam o transporte coletivo diário.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1 Santarém Pará

waldemir

Radialista/Blogueiro,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *