‘Nunca tinha visto essa mulher antes’, diz jovem agredida a socos por desconhecida

A jovem ficou com hematomas no rosto e nos joelhos. Caso aconteceu na manhã de sexta-feira (4), em Santarém.
Jovem ficou com hematomas nos olhos depois de receber socos — Foto: Arquivo Pessoal

Uma jovem de 18 anos foi agredida por uma mulher desconhecida na manhã de sexta-feira (4), ao lado do cemitério central de Santarém, no oeste do Pará. Segundo a vítima, a mulher, uma moradora de rua, a abordou de surpresa, sem chances de defesa. A jovem foi agredida a socos no rosto, teve a cabeça empurrada contra o chão e a roupa rasgada.

A vítima Ingrid Nobre Alencar disse que seguia para o trabalho por volta das 07h30, quando desceu do ônibus na parada em frente ao asilo São Vicente de Paulo. “Como eu desci rápido, fui pega de surpresa, ela me puxou pelos cabelos, me deu socos no rosto, nos meus olhos, foi quando eu caí no chão, aí ela bateu a minha cabeça no chão e no banco da parada de ônibus. Rasgou até a minha calça!”, relatou.

Ingrid contou que como estava com uma mochila, a mulher não conseguiu bater nas costas dela, mas as agressões atingiram também o pescoço e a cabeça dela. Ela ressaltou que a mulher só parou de agredi-la quando o motorista do ônibus e outras pessoas que passavam pelo local a ajudaram.

“Eu fiquei jogada no chão, fiquei muito assustada”, contou a vítima de agressão Ingrid Alencar.

Após as agressões, a vítima foi até a delegacia, registrou um boletim de ocorrência e também passou por exame de corpo delito (o resultado só fica pronto em 15 dias). Na delegacia, a jovem disse que foi orientada a procurar o endereço da mulher que a agrediu, mas de acordo com o que ela soube, a mulher é moradora de rua e se chama “Rita”.

Foto: Arquivo Pessoal

Ingrid disse que a tia relatou um episódio parecido, em que foi agredida também a socos por essa mesma mulher, semanas atrás.

“Eu nunca tinha visto essa mulher na minha vida, ela só pode ter algum problema mental pelo que fez comigo. Alguém precisa fazer alguma coisa porque eu soube que não fui a primeira pessoa que ela agrediu assim”, reclamou Ingrid.

Em Santarém, é comum encontrar pelas ruas dos bairros centrais pessoas que tenham problemas mentais e morem nas ruas.

Centro Pop Dom Lino Vombommel

Criado para acolher e acompanhar a população de rua em Santarém, o Centro de Referência Especializado em Atendimento à População de Rua (Centro POP) Dom Lino Vombommel, atende pessoas em situação de rua. No local, as pessoas podem lavar suas roupas, se alimentar e descansar.

O local possui salas de atendimento especializado, quartos de descanso, lavanderia, refeitório, área para realização de encontros e oficinas, cozinha, área externa para atividades e uma biblioteca com aproximadamente 1 mil livros. A equipe conta com técnicos, psicólogos, assistente social, educador e pedagogo. O Centro oferece alimentação, atendimentos psicológicos, educativos, além de serviços de saúde, cidadania e lazer, por meio de parcerias.

O Centro Pop é um espaço para o convívio grupal, social e o desenvolvimento de relações de solidariedade, afetividade e respeito. O ambiente disponibiliza um espaço para realização de atendimentos individuais, familiares e em grupo, em condições de sigilo e privacidade. Promove o acesso a espaços de guarda pertences, de higiene pessoal, alimentação e provisão de documentos.

O Centro Pop está localizado na travessa Moraes Sarmento, entre avenidas Presidente Vargas e Marechal Rondon, no bairro Santa Clara.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1 Santarém Pará

waldemir

Radialista/Blogueiro,