Pesquisa de demanda turística do Sairé 2018 mostra que turistas de 9 países visitaram Alter do Chão

Estrangeiros que participaram do Sairé são dos Estados Unidos, Itália, Suíça, Espanha, Canadá, Japão, Bélgica e Irlanda.
Foto/Adonias Silva/G1

O Festival do Sairé movimenta a pacata vila de Alter do Chão, em Santarém, no oeste do Pará, durante a programação religiosa e profana, que aquece vários setores da vila. Para traçar o perfil dos visitantes, o governo municipal realizou uma pesquisa turística no período do evento, de 20 a 24 de setembro de 2018.

Os dados da pesquisa da demanda turística foram divulgados pela Secretaria Municipal de Turismo (Semtur) nesta terça-feira (27) e apontram que turistas de nove países participaram do festival: Estados Unidos, Itália, Suíça, Espanha, Canadá, Japão, Bélgica e Irlanda.

Os turistas brasileiros representaram maior percentagem de visitantes. Estiveram presentes na vila 18.788 visitantes, divididos em 22 estados e 67 cidades das regiões sul, sudeste, centro oeste, nordeste e norte.

O público estimado que participou do Sairé foi de pouco mais de 92 mil, segundo levantamento da Polícia Militar. Desse total, 19.571 eram turistas. 60% do público era do sexo feminino, e a pesquisa também analisou a faixa-etária dos frequentadores da festa: 25% entre 46-55 anos, 23% 56-65 anos e 21% 36-45 anos, somando 69%.

Grande parte dos turistas ficaram sabendo dos encantos de Alter do Chão e do Sairé através de indicação de amigos, familiares e de notícias na internet, com média de permanência no município de cinco dias.

Praia de Alter do Chão durante o Sairé 2018 — Foto: Geovane Brito/G1

Percepção sobre Santarém

Segundo a percepção do turista quanto a Santarém, foram avaliados os itens:

Limpeza urbana 55% dos entrevistados avaliaram como Bom, pois, segundo o levantamento, a coleta e limpeza dos espaços estavam acontecendo com frequência.

Segurança Pública, com 50% Bom e 44% Muito Bom somando 94% dos entrevistados, sendo um resultado satisfatório, devido as origens dos mesmos, já que muitos dos visitantes são de capitais onde os índices de violência são mais elevados em relação a Santarém.

Telecomunicação/Internet foi avaliada com 38% Bom e 32% Ruim. Segundo a pesquisa, o resultado foi devido a um grande número de pessoas estarem utilizando operadoras que não possui uma área de cobertura satisfatória na região.

Transporte Público: 63% dos entrevistados não fizeram uso dos serviços de transporte público durante a estadia, já que boa parte deles estavam em carro alugado, carona de parentes e amigos e em embarcações.

Todos os resultados devem ajudar o governo a melhorar os serviços e equipamentos turísticos de uma das maiores festas folclóricas do Pará.

A pesquisa

Para a realização da pesquisa, a Prefeitura contou com o apoio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), pesquisadores voluntários, alunos do curso de Guia de Turismo do Instituto Federal do Pará (IFPA) e Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) e servidores da Semtur.

Sairé

A festa ocorre todo ano e reúne elementos religiosos e profanos. Segundo historiadores, a festividade ocorre há mais de 300 anos e foi introduzida na Amazônia durante as missões evangelizadoras de padres jesuítas no fim do século 17.

Torcida Boto Tucuxi no festival dos Botos no Sairé 2018 — Foto: Geovane Brito/G1

A festa é repleta de simbolismo, com detalhes que mostram a influência do período de colonização, como é o caso do símbolo maior, o arco do Sairé, que lembra um escudo português, e que louva o Divino Espírito Santo. O evento conta ainda com a disputa folclórica entre os botos Cor de Rosa e Tucuxi. As apresentações ocorrem no Lago dos Botos, onde também ocorrem shows musicais.

(Blog Agora Notícia )

Fonte G1Santarem Pará 

waldemir

Radialista/Blogueiro,