Após nove dias de investigação, polícia prende suspeito de matar idosa a facadas em Oriximiná

Plano do suspeito era usar sonífero e depois roubar a vítima, mas como não deu certo ele usou um facão e desferiu golpes na idosa.
Foto: Márcio Garcia

Após nove dias de investigação, a Polícia Civil de Oriximiná, no oeste do Pará, conseguiu prender o principal suspeito de ter matado a facadas uma idosa de 68 anos na zona rural do município. A prisão aconteceu na sexta-feira (9) e o suspeito deve responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

O crime aconteceu no dia 31 de outubro e a vítima foi identificada como Marta Picanço da Silva, moradora da comunidade conhecida como Pedral. O suspeito, de 38 anos, era conhecido da idosa.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, William Fonseca, o suspeito havia sido preso e prestado depoimento logo após o crime, mas pela falta de provas mais concretas ele foi liberado. Uma testemunha foi localizada e informou como foi articulado o crime e quem teria cometido o latrocínio.Ele já vinha planejando, foi algo premeditado. A intenção era roubar e ele tinha o plano de usar sonífero para deixar a vítima desacordada e posteriormente subtrair o dinheiro de uma pensão que ela recebia— Delegado William Fonseca

Como o plano não deu certo, o suspeito usou um facão e desferiu golpes na idosa antes de roubar o dinheiro e outros objetos da casa.

Depois de ser acionada, a Polícia Civil chegou no local do crime e percebeu que havia uma fogueira próximo da casa da idosa. Entre as chamas tinha um facão. O delegado presumiu que o objeto foi utilizado no crime.

Foto: Márcio Garcia

Ainda conforme o delegado, o suspeito é uma pessoa violenta com histórico de agressões à companheira, inclusive tentando matá-la a facadas. “Ele se mostrou como principal suspeito desde o início, só faltava uma prova mais contundente”, completou.

As investigações continuam para saber se outras pessoas têm envolvimento no crime e o suspeito permanecerá preso e deverá ser transferido para a Penitenciária Agrícola Sílvio Hall de Moura, em Santarém. O delegado atribui o sucesso das investigações à ajuda da população e da Polícia Militar.

Blog Agora Notícia 

Com Informações G1Santarem Pa

*Colaborou Márcio Garcia, de Oriximiná

waldemir

Radialista/Blogueiro,