Estudantes foram impedidas de permanecer na Ufopa por equívoco de agentes da portaria, diz Reitoria

Erro de interpretação seria em relação à proibição de propaganda política dentro da universidade. Estudantes vestiam camisas com a frase ‘Ele Não’.
Foto: Ascom Ufopa/Divulgação

Após o episódio em que duas acadêmicas foram impedidas de permanecer nas dependências da unidade Amazônia da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém, no oeste do Pará, por vestirem camisas com manifestação política, a Reitoria da instituição se pronunciou sobre o caso. Segundo o reitor Hugo Diniz, os casos em que as estudantes foram “convidadas” a se retirar decorreram de um equívoco por parte dos agentes de portaria.

Por meio de nota, a Reitoria esclareceu que os agentes são contratados de uma empresa terceirizada e cometeram um erro de interpretação ao barrar as alunas. Os profissionais foram advertidos e a justificativa apresentada por eles foi um equívoco em relação ao parecer jurídico (Nota nº 085/2018/PF-UFOPA/PGF/AGU), apresentado pela Procuradoria da Ufopa, sobre a proibição de propaganda política partidária dentro do espaço da universidade, publicado na página institucional na internet.

De acordo com o parecer, as vedações tanto para discentes quanto para docentes proíbem carros adesivados nos estacionamentos da universidade que é pública, uso de bandeiras de candidatos e distribuição de quaisquer material de candidatos nos espaços da instituição.

Foto: Adonias Silva/Arquivo/G1

Segundo o reitor, tão logo a Reitoria tomou conhecimento do caso se iniciou uma criteriosa apuração dos fatos. As acadêmicas foram ouvidas, assim como os agentes de portaria e a Coordenação de Segurança Patrimonial.

Na nota, Hugo Diniz ressalta que o cerceamento não partiu de nenhum dos gestores da universidade, nem da gestão superior. “A construção da consciência crítica e política, dentro do ambiente universitário, é livre e não pode jamais ser tolhida ou cerceada. A gestão dialoga com as diferentes frentes de pensamentos e acredita que o diálogo é essencial na defesa da democracia. A instituição é plural, com liberdade garantida e com fomento ao livre pensamento, independente de posições políticas pessoais”, disse.

Blog Agora Notícia 

Com Informações G1Santarem Pa

waldemir

Radialista/Blogueiro,