Comunicadores celebram 70 anos do rádio em Santarém; veja programação

A data marca os avanços na cidade após a chegada do rádio, com a diminuição
Comunicação
Inauguração da Rádio Educadora de Santarém em 1964 — Foto: Arquivo/Padre Sidney Canto

Os 70 anos do Rádio em Santarém, no oeste do Pará, será marcado por meio de duas programações na cidade. Uma delas ocorrerá nesta quarta-feira (24), com inscrições gratuitas. O I Colóquio sobre o Dia Municipal do Rádio, além de contar com a presença de comunicadores da cidade, será aberto a acadêmicos e profissionais da área da educação e comunidade em geral.

O evento tem como tema: “70 anos do Rádio em Santarém: história e perspectivas”. Será abordada a trajetória e os avanços após a instalação da primeira rádio no interior do Pará e a segunda do Pará, no ano do centenário de elevação de Santarém à categoria de cidade, que significava uma das formas de abertura do município para o mundo.

A Rádio Clube de Santarém (ZYR-9) foi fundada pelo advogado e vereador Jônatas de Almeida e Silva, em 24 de outubro de 1948. Hoje, no lugar dela, existe a Rádio Ponta Negra.

“Por ocasião dos 50 anos do rádio, em 1998, foi criado o Dia Municipal do Rádio, para marcar a data. O objetivo do Colóquio é fazer reflexões sobre a importância desse veículo para o desenvolvimento da região nas perspectivas comunicacional, educacional e social”, detalha a professora Rosa Rodrigues, que está à frente da organização.

O jornalista Jona Ninos, que vai mediar a mesa redonda sobre o tema do evento, representando o Sindicato dos Jornalistas (Sinjor), ressalta que a rádio mudou os hábitos da sociedade, que começa a se informar e ouvir música, mas que o avanço ocorre mais ainda com a chegada da Rádio Emissora de Educação Rural, em 1964.

Além do entretenimento, a população passou a ter acesso à educação, principalmente por meio do Movimento Eclesial de Base, da rádio, que apresentava as experiências no nordeste do educador Paulo Freire.

Durante 15 anos houve a disputa entre as duas rádios e, em 1979, começam a surgir as emissoras de televisão, seguida de outras emissoras de rádio. “De repente, a cidade é bombardeada por informações. Num curto prazo de tempo, em seis anos, surgem quase todas as emissoras existentes”, ressalta Ninos.

Agora, no marco dos 70 anos, será discutida toda a trajetória do Rádio em Santarém e as perspectivas, inicialmente, na quarta-feira (24), com mesa redonda, no Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes). Durante estes 70 anos, Jota Ninos afirma que há muito o que relembrar.

“É um histórico que tem pelo menos três fases: primeiro, a Rádio Clube, que é pioneira, segundo, a Rádio Rural, que traz uma inovação e educação popular, e terceiro o advento das novas emissoras, a partir da fundação da TV Tapajós e, logo em seguida, da rádio 94 FM. Tudo isso vem ajudando e contribuindo muito para a cidade”, frisou Ninos.

Para o jornalista, falar do Rádio é também falar da importância que o veículo de comunicação teve para diminuir a distância entre as pessoas do campo com Santarém e para outas cidades próximas, além da formação de um cidadão com um olhar para a Amazônia.

“A lição que se deve ficar nesses 70 anos é avaliar onde chegamos e para onde queremos chegar com os novos adventos. Agora temos a internet, mas as rádios e TV não podem se abater. Deve haver uma interação com esse novo mundo para que possa continuar a expansão da comunicação”, acrescentou.

A ideia de realizar o Colóquio surgiu do projeto de pesquisa “A influência do Rádio no processo de urbanização em Santarém”, de iniciativa da coordenadora do curso de Jornalismo do Iespes, em parceria com o Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós (IHGTap), Sindicato dos Jornalistas e Sindicato dos Radialistas.

Antes desta data, o último festejo do Rádio só havia sido realizado em 2008, para marcar os 60 anos do veículo. Além da programação no Iespes para comemorar os 70 anos, haverá uma sessão especial na Câmara Municipal de Santarém para homenagear radialistas, que deve ocorrer dia 30 de outubro.

Programação:

18h30 – Credenciamento

19h – Abertura com a coordenadora do Curso de Jornalismo e o diretor do Iespes

– Mesa redonda: 70 anos do Rádio em Santarém: história e perspectivas

– Mediador: Jota Ninos (Sinjor)

– Participantes:

1. Oti Santos (IHGTap)

2. Joelma Viana (Rede de Notícias da Amazonia)

3. Sullywan Almeida (Sind. Radialistas)

4. Paulo Lima (Iespes)

– Momento das perguntas

– Encerramento

Blog Agora Notícia 

(Com Informações G1Santarem Pa)

waldemir

Radialista/Blogueiro,