Ação conjunta das polícias Militar e Civil prende homicida em Oriximiná

Bruno Mendes Filho ainda tentou escapar da polícia se jogando no rio. Ele foi autuado em flagrante por homicídio.
Homicida
Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia Militar da 12ª Companhia Independente de Polícia Militar (12ª CIMP) de Oriximiná, oeste do Pará, com apoio da Polícia Civil, prendeu na tarde desta quinta-feira (20) o assassino confesso do jovem Ezequiel Souza de Souza. O crime aconteceu na noite de quarta-feira (19), no Beco da Martop, bairro Penta.

As buscas pelo autor dos dois disparos de arma de fogo que tiraram a vida de Ezequiel foram iniciadas logo após a comunicação do crime à polícia, mas Bruno Mendes Filho, de 22 anos, só foi localizado e preso às 15h desta quinta.

Segundo informações do major Flávio Maciel, comandante da 12ª CIMP, era por volta das 23h30 do dia 19, quando a guarnição de serviço foi informada sobre um jovem baleado no Beco da Martop. Os dois disparos de arma de fogo atingiram o pescoço e o abdômen da vítima. Ezequiel ainda chegou a ser socorrido pelo Samu e levado para o Hospital Municipal de Oriximiná (HMO), mas não resistiu aos ferimentos.

Buscas

As buscas pelo assassino começaram ainda na noite do crime, a partir de informações ciolhidas pelos policiais com testemunhas.

Na manhã desta quinta-feira, por volta de 08h, foram presos o jovem Hundeson Cardoso dos Santos, de 19 anos, e uma mulher identificada como Sione Pereira Almeida, de 31 anos. No mesmo local foi apreendida a companheira de Hundeson, uma adolescente de 17 anos, por suspeita de envolvimento no crime.

Ainda pela manhã, por volta das 09h, a polícia apreendeu um adolescente de 17 anos, também suspeito de envolvimento na morte de Ezequiel Souza de Souza.

As informações prestadas pelos suspeitos levaram a polícia ao local onde estava escondido o principal suspeito, que ao ser preso, confessou ter atirado em Ezequiel. Antes de ser algemado, Bruno Mendes ainda tentou fugir da prisão se jogando no rio, mas foi recapturado

Segundo major Flávio Maciel, o assassino confesso é um indivíduo perigoso. “Ele já foi preso em Manaus por tentar roubar um policial militar. É acusado de duplo homicídio. E quando ele ainda era adolescente, ele atirou em uma ex-namorada por não aceitar o fim do relacionamento e a jovem ficou paraplégica”, contou.

A operação integrada que resultou na prisão de Bruno Mendes foi coordenada pelo major Flávio Maciel e pelo delegado de Polícia Civil, Fonseca.

Blog Agora Notícia 

Com Informações G1 Santarém 

waldemir

Radialista/Blogueiro,