Delegação da União Europeia no Brasil conhece o barco-hospital Abaré

Representantes das embaixadas de 14 países membros da UE visitaram o navio e receberam informações sobre as ações de saúde realizadas nas comunidades ribeirinhas.
Visita da delegação da União Europeia ao barco Abaré, em Santarém — Foto: Comunicação/Ufopa
SANTARÉM 

Entre os dias 12 e 15 de setembro, representantes das embaixadas de 14 países membros da União Europeia visitaram o estado do Pará, como parte da missão anual dos chefes de missão adjuntos da UE no Brasil. No último dia de viagem, a delegação esteve em Santarém, no oeste paraense, onde conheceu as instalações da Unidade Básica de Saúde (UBS) Fluvial Abaré, que funciona como um hospital flutuante e realiza atendimentos e ações de saúde nas comunidades ribeirinhas da região.

Estiveram presentes na visita a chefe adjunta da Delegação da União Europeia, ministra Claudia Gintersdorfer, o embaixador de Luxemburgo e representantes das embaixadas da Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Eslovênia, Espanha, França, Finlândia, Países Baixos (Holanda), Portugal, Reino Unido, República Tcheca e Suécia. Para recebê-los, estavam o reitor da Universidade Federal do Oeste do Pará, Hugo Alex Diniz; o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar; e o embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho.

O Abaré funciona como um barco-hospital desde o ano de 2006, quando era propriedade da organização não-governamental (ONG) holandesa Terre des Hommes e os atendimentos ocorriam por meio de parcerias com o Projeto Saúde e Alegria e as prefeituras dos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra.

Hoje ele é mantido através de um termo de acordo de cooperação mútua, assinado entre a Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de saúde (Semsa), e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). A Ufopa é responsável pela manutenção e guarda e a Semsa pelas ações de saúde para as comunidades.

Para o embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, conhecer de perto o projeto Abaré é importante para ver as possibilidades de cooperação para o desenvolvimento entre UE e o Brasil. Ele lembra que foi um país membro que iniciou os atendimentos na região. “Este projeto nos dá muita alegria em conhecer pessoalmente, porque foi a União Europeia que financiou o primeiro barco, com a ONG Saúde e Alegria. O projeto teve um grande sucesso, porque foi replicado pelas autoridades locais e hoje existem cerca de 80 embarcações na região amazônica”.

De acordo com o reitor da Ufopa, além das obrigações com a manutenção do navio, a Universidade fará um investimento para a aquisição de equipamentos, visando a melhoria da capacidade de atendimento na área médica. “Temos também sinalizações de investimentos da iniciativa privada para que seja instalada energia solar no barco, além da mudança dos motores do navio. O Abaré ainda vai fazer muita história na nossa região”.

Prefeitura e Ufopa assinaram o termo pela manutenção e administração do Abaré em junho deste ano. Com vigência de um ano, a cooperação visa oferecer atendimento humanizado e regular, conforme preconizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em 40 comunidades ribeirinhas, situadas na região do rio Tapajós.

Blog Agora Notícia 

Com Informações G1 Santarém 

waldemir

Radialista/Blogueiro,