Servidores da educação ocupam prédio da Prefeitura de Alenquer para reivindicar salários atrasados

Os profissionais iniciaram nesta quarta-feira (1) a greve que foi deflagrada dia 27 de julho, durante Assembleia.
Servidores em Alenquer entraram em greve e ocupam a prefeitura durante todo o dia desta quarta-feira (1) (Foto: Sintepp Alenquer/Divulgação)

ALENQUER


Profissionais da educação do município de Alenquer, oeste do Pará, iniciaram nesta quarta-feira (1) a greve que foi deflagrada durante uma Assembleia Geral realizada na sexta-feira (27). Os profissionais foram até o gabinete do prefeito Juraci Estevam (PPS), para reivindicar que sejam pagos os três meses de salário atrasado. Na tarde desta quarta-feira (1), eles receberam o pagamento do mês de maio, após o início das manifestações.

A partir de agora, além da paralisação das atividades pelos servidores da saúde, que ocorre desde o dia 18 de julho, o Sindicato dos Profissionais de Educação (Sintepp) de Alenquer toma a frente da greve dos servidores da educação. A coordenadora geral do Sintepp, Débora Miranda, ressaltou que os servidores estão literalmente passando fome.

“Estamos aqui para dizer que, ao contrário do que o prefeito divulga, os trabalhadores estavam há três meses sem receber, quase encaminhando para o quarto mês. A vida do trabalhador está muito complicada, uma vez que ele depende desse salário pra sobreviver, sustentar sua família, seus filhos. Hoje nós estamos afirmando que os trabalhadores começam a passar fome”, disse Débora.

Segundo ela, os trabalhadores foram informados pelo Secretário de Educação que deveriam se dirigir até a secretaria para serem atendidos, mas o grupo não aceitou.

Profissionais da educação iniciaram nesta quarta-feira (1) a greve que foi deflagrada no dia 27 de julho (Foto: Sintepp Alenquer/Divulgação)

Os servidores permanecem na Prefeitura desde 8h e afirmam que vão passar a noite caso o prefeito não apareça para atendê-los. “Enquanto ele não aparecer nós vamos ficar aqui. Já estamos armando colchonetes para passar a noite”, afirmou Débora.

Segundo a categoria da educação, também não houve o pagamento das férias e da primeira parcela do 13º salário. O salário atrasado da categoria não é novidade. Em maio, os servidores ocuparam o prédio da Prefeitura para cobrar o pagamento de outros, igualmente, três meses de salários atrasados.

Blog Agora Notícia

Fonte G1 Santarem Pa

waldemir

Radialista/Blogueiro,