Cinco são presos em operação policial no nordeste paraense


A Polícia Civil divulgou, as prisões de cinco
Divulgação/Policia Civil

COMBATE AO CRIME


A Polícia Civil divulgou, as prisões de cinco homens realizadas durante operações policiais de combate ao crime, nas cidades de Limoeiro do Ajuru, Cametá e Barcarena, na região do Baixo Tocantins, nordeste do Pará, no último final de semana. Os presos respondem pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma e munição, homicídio, violência doméstica contra mulher e roubo. Em Limoeiro do Ajuru, as Polícias Civil e Militar, em ação conjunta, prenderam, no sábado (30), José Clébio Pastana Barbosa, por tráfico de entorpecentes. As informações são da assessoria de comunicação da Polícia Civil.

A prisão em flagrante de José Clébio foi resultado de uma investigação decorrente de denúncia anônima. Na residência do acusado, 12 porções individualizadas de maconha e mais 135 gramas do mesmo entorpecente foram apreendidas. Segundo a delegada Renata Gurgel, titular da Superintendência Regional do Baixo Tocantins, José Clébio é irmão de três traficantes da cidade que também estão presos.

BARCARENA

No distrito de Vila dos Cabanos, município de Barcarena, as Polícias Civil e Militar, em operação conjunta, prenderam em flagrante Rosalino de Jesus Ribeiro Sarges pelo crime de posse ilegal de arma e munição. No local, durante revista, os policiais apreenderam dezenas de munições dos calibres 28, 32, 38, 380, e 40, além de pólvora e espoletas usadas na recarga de munição. Os policiais apreenderam ainda no local um revólver calibre. 38 sem porte legal. Todo o material era ocultado pelo acusado em seu comércio. As investigações seguem para apurar o objetivo do uso do material.

Ainda, em Vila dos Cabanos, a Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, o acusado João Diego Feitosa Neto, acusado da autoria de crime de homicídio ocorrido no último domingo. A vítima é Diego Henrique Espíndola do Carmo que foi morto após discussão por causa de uma pipa.

Diego Henrique teria sido repreendido pelo acusado pelo fato de a vítima ter tomado uma pipa das mãos de uma criança de 11 anos. Assim, segundo a versão apurada no local do crime, João Diego não gostou da atitude da vítima e resolveu pegar um revólver, que estava guardado em sua casa. Em seguida, foi até a vítima e disparou três vezes contra Diego Henrique, que morreu no local.

CAMETÁ

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, em Cametá, nordeste paraense, Paulo Eraldo Moraes de Souza e Renan Barros Souza. O primeiro foi preso em decorrência de processo criminal em que foi indiciado pelo crime de violência doméstica contra mulher.

Já Renan foi preso por conta de investigações nas quais foi reconhecido por envolvimento em crime de roubo majorado por uso de arma de fogo. As ordens de prisão foram decretadas pela Vara Criminal de Cametá. Os acusados já estão recolhidos à disposição da Justiça.

Blog Agora Noticia

(Diário do Pará)

waldemir

Radialista/Blogueiro,