Presidente do Peru escapa de impeachment

presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski, se livrou nesta sexta-feira

Governistas comemoram a permanência do presidente Pedro Pablo Kuczynski no cargo – Martin Mejia / AP

LIMA – O presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski, se livrou nesta sexta-feira de ser destituído pelo Congresso, depois da oposição não conseguir os 87 votos necessários para declarar a vacância do cargo, após uma sessão parlamentar de 14 horas.

— Não foi aprovado o pedido de impeachment por incapacidade moral permanente — disse o presidente do Congresso, o fujimorista Luis Galarreta, depois da votação, que teve 79 votos a favor da destituição, 19 contra e 21 abstenções. Para retirar PPK (como é chamado o chefe de Estado) do poder eram necessários 87 votos.

— Ganhou o país e a democracia — disse o porta-voz de Kuczynski, Vicente Zevallos, depois da votação, que implicou em uma derrota para oposição fujimorista, que promovia a destituição do dirigente de 79 anos.

“Peruanos. Amanhã começa um novo capítulo em nossa história: reconciliação e reconstrução de nosso país. Uma só força, um só Peru”, escreveu o presidente no Twitter.

Kuczynski se defendeu diante do Congresso pela manhã afirmando que jamais recebeu um suborno em seus esforços para evitar sofrer um impeachment por seus vínculos com a questionada construtora brasileira Odebrecht.

Dominado pela oposição fujimorista, o Congresso abriu um processo de impeachment  por permanente incapacidade moral, dias depois da Odebrecht ter revelado que pagou quase cinco milhões de dólares por assessorias a empresas ligadas a Kuczynski, enquanto ele era ministro.

Blog do Waldemir Santos

Fonte : OGLOBO

waldemir

Radialista/Blogueiro,