Técnica em enfermagem faz parto dentro de embarcação em Santarém

A menina que precisou de massagem cardíaca e respiração boca a boca recebeu o nome de Maria Vitória.

Nanaeli e sua filha Maria Vitória que nasceu dentro de uma embarcação que faz linhas para região de várzea de Santarém (Foto: Eládio Carneiro/Arquivo pessoal)

 VIDA


O nasscimento de uma menina dentro de um barco que faz linha para comunidades de várzea de Santarém, oeste do Pará, na sexta-feira (8), só foi possível pela ação rápida da técnica em enfermagem Rebeca de Sousa Melo, que ao perceber que uma mulher estava em trabalho de parto, não mediu esforços para ajudar trazer o bebê ao mundo.

Segundo relatou em seu perfil de rede social o professor Eládio Carneiro, ele seguia da comunidade Igarapé do Costa, região de várzea com destino à sede do município de Santarém, a bordo do B/M B/M Klívia Thais, quando fizeram uma parada na comunidade de Costa do Tapará para pegar alguns passageiros. No local, embarcou a senhora Maria Euna Guimarães de Sousa, juntamente com sua filha Nanaeli Guimarães de Sousa, que estava gemendo, com muitas dores e oito meses de gravidez.

“Junto conosco viajavam o professor Leno Von do Sistema de Organização Modular de Ensino (Some), que vinha da Ilha de São Miguel e a técnica em enfermagem Rebeca de Sousa Melo, lotada na comunidade de Igarapé do Costa, onde estamos cumprindo o IV módulo do ano letivo 2017. Aproximadamente em frente a comunidade de Saracura, Nanaeli começou a ter as contrações do parto. Imediatamente a técnica Rebeca, com ajuda das demais senhoras que estavam no barco, começaram a agir para efetivar o parto”, contou Eládio.

Ainda conforme o relato do professor, o procedimento não durou mais que 20 minutos, quando veio ao mundo a bebê de Nanaeli. “Por cerca de quase meia hora, com coragem e profissionalismo Rebeca ressuscitou por quatro vezes o bebê, que pensávamos que não fosse sobreviver. Mas a respiração boca a boca e as massagens cardíacas efetivada por Rebeca fizeram com que a recém-nascida sobrevivesse”.

Com o choro da criança, a avó, Maria Euna, prontamente deu a sua neta o nome Maria Vitória, em homenagem a Nossa Senhora da Conceição – padroeira da diocese de Santarém -, pela intervenção divina. “Aqui pra nós, chorei!”, revelou o professor Eládio Carneiro.

Após a chegada a Santarém, Naneli e sua filha Maria Vitória foram levadas ao Pronto Socorro Municipal para receberem cuidados médicos. Mãe e filha passam bem

Blog do Waldemir Santos

Info : G1 Santarem-Pa

waldemir

Radialista/Blogueiro,