Homem armado invade escola de Ananindeua durante prova do Enem

Segundo a PM, suspeito fugia após assalto e entrou em escola da Cidade Nova 5. Houve ainda falta de luz em três locais de realização do exame no Pará, segundo balanço divulgado neste domingo, 5.

Escola estadual foi invadida por homem armado neste domingo, 5, durante a realização da prova do Enem (Foto: Facebook/EEEFMMAF)

ANANINDEUA


Um homem armado invadiu uma escola da Cidade Nova 5, em Ananindeua, durante o primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (5). Segundo o balanço da segurança do Pará, divulgado em coletiva de imprensa pela Polícia Militar na sede do Corpo de Bombeiros, em Belém, houve ainda registro de falta de energia elétrica em três escolas do interior do estado.

De acordo com o coronel Marco Antônio Rocha, coordenador geral da operação, o suspeito entrou na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professora Maria Araújo de Figueiredo após um assalto, durante a fuga. “Ele invadiu o local, mas logo foi detido”, segundo o coronel. O homem era foragido do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará I (CRPP I), localizado em Santa Isabel.

Falta de luz

Houve a ocorrência de queda de energia elétrica em três municípios do estado. Em Abaetetuba, salas de realização do Enem ficaram sem luz no campus da Universidade Federal do Pará. Houve pane ainda em Bragança e Santarém. De acordo com a PM, em pouco tempo o serviço de energia foi restabelecido e não causou prejuízos aos candidatos.

Em nota, a Celpa informou que “em Bragança não aconteceu interrupção do fornecimento no horário da prova do Enem. A única ocorrência de falta de energia foi registrada na manhã do domingo (5), motivada pelo choque entre um caminhão e um poste. Durou em torno de 40 minutos. Em Abaetetuba a interrupção também ocorreu pela parte da manhã, sendo normalizada bem antes do horário do início da prova”.

Já em Santarém, segundo a Celpa, um imprevisto técnico na subestação ocasionou a interrupção do fornecimento de energia em alguns trechos da cidade durante a tarde. A falta de energia durou cerca de 20 minutos. Técnicos da concessionária estavam a postos para solucionar situações emergenciais no menor tempo possível de acordo com a gravidade da situação.

Segundo a empresa, “nas escolas que foram afetadas pela falta de energia e onde ocorreram a prova do Enem no município do oeste paraense, o andamento do processo seletivo transcorreu de forma normal”.

Denúncias de fraude

Duas denúncias de uso de ponto eletrônico foram apuradas pela Polícia Militar na Universidade do Estado do Pará (UEPA), campus Djalma Dutra, em Belém, e Escola Centro Social Auxilium, no bairro da Pedreira, também na capital. “Enviamos equipes mas não achamos materialidade, então a denúncia não se confirmou”, explicou o corone

Balanço do primeiro dia de provas do Enem 2017 ocorreu no prédio do Corpo de Bombeiros, na avenida Júlia César, em Belém (Foto: Ascom/PM)
Balanço do primeiro dia de provas do Enem 2017 ocorreu no prédio do Corpo de Bombeiros, na avenida Júlia César, em Belém (Foto: Ascom/PM)

Balanço do primeiro dia de provas do Enem 2017 ocorreu no prédio do Corpo de Bombeiros, na avenida Júlia César, em Belém (Foto: Ascom/PM)

Complexidades

Apesar das intercorrências, a PM avalia que o primeiro domingo de provas do Enem 2017 foi “tranquilo e positivo” em relação à segurança. “São 830 escolas que realizam o teste do Enem, compreendendo 75 municípios, e colocamos policiamento em todas as localidades”, destaca.

O coronel pontua ainda que o Inep, o órgão responsável pela organização das provas do Enem, considerada 60 localidades do país como áreas “complexas”, por dificuldade de acesso e de comunicação, com cobertura falha de internet e telecomunicações. “Desse total, 18 cidades estão no Pará, então aqui enfrentamos mais esse desafio. Comparamos a operação para o Enem ao Círio e às Eleições, com diferença que no Enem não contamos com as Forças Armadas”.

Blog do Waldemir Santos

Fonte G1 Pá

waldemir

Radialista/Blogueiro,