CONDUTORA EMBRIAGADA É PRESA POR HOMICÍDIO EM SALINAS


 

 SALINÓPOLIS


Na noite da última segunda-feira (10), a microempresária Euzinete Louzeiro Campelo Ribeiro, 44 anos, foi presa após atropelar e matar um homem, até o momento não identificado, por volta de 19h30, quando conduzia um carro na rodovia PA 124, perto do distrito de Cuiarana, em Salinópolis, região nordeste do Pará.

Segundo a Polícia Civil, após o atropelamento ela seguiu no veículo no sentido de Salinópolis para a rodovia BR-316, até ser parada em uma barreira de fiscalização de trânsito da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Em depoimento, Euzinete alegou que estava seguindo para sua casa, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. Ao passar à altura do km 62, ela atropelou um homem. A vítima morreu na hora. Não houve qualquer testemunha do atropelamento. O corpo do ciclista segue no IML de Castanhal e ainda não foi identificado.

Euzinete Louzeiro Campelo Ribeiro estava sob efeito de álcool quando atropelou e matou um ciclista. Foto: Polícia Civil

Após o fato, o capô do carro ficou levantado, o para-brisas quebrado e parte da frente danificada. Mesmo assim, a mulher continuou a dirigir. Ao passar na barreira de fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual, os policiais perceberam o capô levantado do carro e deram sinal para a mulher parar.

Embriagada

Euzinete vai responder por homicídio com dolo eventual no trânsito. Ela foi abordada e submetida a teste de alcoolemia, por meio do etilômetro (bafômetro), que atestou índice de 0,99, configurando embriaguez. A mulher foi conduzida para a Delegacia de Salinópolis, onde foi autuada em flagrante por homicídio qualificado como dolo eventual, pelo fato de a condutora ter assumido o risco de provocar um acidente ou morte por dirigir sob efeito de bebida alcoólica.

Ela também foi autuada por alcoolemia (dirigir sob efeito de bebida alcoólica) e por omissão de socorro por ter saída em fuga do local do atropelamento. Em depoimento, a mulher alegou que não percebeu que havia atropelado uma pessoa e por isso não parou o carro. Após passar por exames no Centro de Perícias Científicas, ela vai ficar recolhida em Salinópolis à disposição da Justiça local.

Acidentes e mortes podem aumentar

A fiscalização do trânsito em Salinópolis por parte do Departamento de Trânsito do Estado (Detran) continua suspensa por determinação judicial expedida no último sábado (8), o que pode aumentar o risco de acidentes e mortes nas estradas. A decisão foi do juiz Antônio Carlos Moitta Koury, que deferiu liminar a partir de mandado de segurança impetrado pela Câmara dos Dirigentes Lojistas e Associação Comercial e Empresarial do município.

Segundo a decisão, o Detran deve se abster de fazer a fiscalização na zona urbana de Salinópolis e na parte urbana da Rodovia PA-124. A fiscalização está liberada apenas na parte não urbana das PAs 124 e 444. O Detran informa que já está cumprindo a decisão e que ingressará com os recursos cabíveis para restabelecer a fiscalização de forma integral.

POST : WALDEMIR SANTOS 

INFO : (Agência Pará)

waldemir

Radialista/Blogueiro,