CRM deve abrir procedimento para investigar conduta do médico acusado de abusar de crianças

 POLICIA


Álvaro Cardoso foi preso por pedofilia. De acordo com a polícia, médico abusava de duas crianças,

O conselho Regional de Medicina (CRM) deverá abrir um procedimento administrativo para investigar a conduta de Álvaro Cardoso Magalhães, médico que foi preso acusado de abusar de duas crianças, O CRM se manifestou sobre o caso por meio de nota.

Segundo a nota, o Conselho Regional de Medicina (CRM) tomou ciência dos fatos nesta terça-feira (4), através da imprensa, e irá instaurar procedimento investigativo, como de praxe nos casos que envolvem denúncia de ato médico.

O CRM conclui a nota informando que vai assegurar o direito à ampla defesa e ressalta sobre o sigilo da tramitação procedimental, de acordo com o artigo 1, do Código de Processo Ético-Profissional.

Além do médico, duas mulheres também foram presas por pedofilia e estupro de vulnerável. As prisões fazem parte da Operação ‘Anjo da Guarda’. Nesta terça-feira (4), as acusadas foram agredidas e tiveram os cabelos cortados por detentas da ala feminina da Central de Triagem, na penitenciária de Santarém.

Hospital Regional

A direção do Hospital Regional do Baixo Amazonas, instituição onde o médico também exercia suas atividades, informou por meio de nota, que está à disposição da Justiça para contribuir com a investigação. O hospital informou que já instaurou um processo administrativo para apurar se houve desvio de conduta de Álvaro Cardoso durante o seu período de atuação na unidade. A direção ressalta ainda que nunca recebeu denúncia, de qualquer tipo, contra o profissional, e aguarda o andamento das investigações para tomar as medidas cabíveis.

Prisões

Um médico e duas mulheres foram presos na manhã de segunda-feira (3) após a Operação “Anjo da Guarda” ser deflagrada no município. Com eles, a polícia encontrou materiais que comprovam os crimes de pedofilia e estupro de vulnerável. As vítimas foram duas crianças, sendo uma de quase três anos e uma bebê de três meses de vida. Elas eram molestadas por uma babá e a outra pela própria mãe.

Materiais como netbook, tablet, celular dentre outros eletrônicos que armazenam mídias, foram apreendidos na casa do médico. De acordo com a polícia, as investigações começaram há cerca de um mês, logo que a polícia recebeu a informação de que o médico estava aliciando crianças do sexo feminino.

POST : WALDEMIR SANTOS 

INFO : G1

waldemir

Radialista/Blogueiro,

Um comentário em “CRM deve abrir procedimento para investigar conduta do médico acusado de abusar de crianças

Fechado para comentários.