Para tem mais de 150 mil eleitores com menos de 18 anos aptos para votar este ano.


O Pará recebeu 321 mil novos eleitores nos últimos dois anos, ou 6,01% a mais do que tinha em 2014, ano da última eleição. Se esse contingente formasse um colégio eleitoral, seria o maior depois de Belém, com seus 1.043.219 eleitores. Superaria Ananindeua, que tem 291 mil eleitores, e Santarém, com 209 mil. Os três serão os únicos que poderão ter segundo turno, por terem ultrapassado o limite de 200 mil eleitores. Somam 1,5 milhão de eleitores num universo de 5,5  milhões, menos de um terço do total, o que mostra a maior dispersão demográfica no Estado.

Como dos 321 mil eleitores, 155 mil votarão pela primeira vez, deduz-se que o incremento se deve a uma intensa migração feita por eleitores que vieram de fora e decidiram fixar domicílio no Estado. Um eleitorado distinto do que já é mais ou menos identificado (ou identificável). Dos eleitores de primeira viagem, 98 mil têm 17 anos e 57 mil, 16 anos. Quer dizer que 150 mil jovens vão votar antecipadamente por vontade de se manifestar politicamente.

Seria bom para a democracia que não se desiludissem já na primeira votação.

Postado por :waldemir santos

  • Fonte: OestadoNet

waldemir

Radialista/Blogueiro,