Cidades do oeste do PA atingem 99% da meta de vacinação contra aftosa

blog do waldemir noticia

  • Cidades do oeste do PA atingem 99% da meta de vacinação contra aftosa

    Dados são de cinco municípios da região. Cerca de 107 mil animais foram vacinados; 69 proprietários estão irregulares.

Um relatório divulgado pela Gerência Regional da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) apontou que as cidades de Santarém, Belterra, Mojuí dos Campos, Monte Alegre e Alenquer, no oeste do Pará, alcançaram juntas 99% da meta de vacinação de bovinos e bubalinos na primeira etapa da campanha contra a febre aftosa na região.
De acordo com a Adepará, quase 107 mil bovinos e bubalinos foram imunizados, sendo que a região atendida pelo órgão tem pouco mais de 108 mil animais. Segundo a gerente interina a gerência em Santarém, Andreza Scafi, os dados são considerados positivos e mostram que cada vez mais os criadores estão se mobilizando para manter os animais livre da doença.
Para que o total de 100% seja atingido, 69 proprietários cadastrados na gerência regional precisam sair da inadimplência, seja por falta de vacinação ou mesmo confirmação da vacina. A Adepará planeja visitas nas propriedades. “O que a gente observa é que ao longo dos anos é justamente a dificuldade de acesso, áreas muito extensas, os proprietários não procuram o escritório da Adepará para fazer a confirmação e muitas vezes os animais foram vacinados”, ressaltou Andreza.
O saldo positivo de vacinação tem importância estratégica para a balança comercial do estado, e os reflexos são a curto prazo.
O Pará é detentor do 5º maior rebanho bovino e maior rebanho bubalino do Brasil com status de estado livre de febre aftosa, reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O estado se destaca entre os com a maior cobertura vacinal contra a doença desde 2014, resultado de um trabalho conjunto de conscientização feito com os produtores. “Esse é um trabalho muito forte do Sindicato Rural, da Adepará e do Ministério da Agricultura, conscientizando o produtor da necessidade de vacinar e confirmar a vacinação. O difícil não é conseguir o status sanitário e sim mantê-lo”, explica o gerente de pecuária do Sindicato Rural de Santarém, Adinor Batista.

Fonte: G1 Santarém

waldemir

Radialista/Blogueiro,